quarta-feira, 27 de maio de 2009

V-Max 2009 é o bicho!!

----------------------------------------
Motorzão 1700 cc. Visual arrojado, moderno, viril. Máquina que chama a atenção por onde passa e proporciona ao piloto muita segurança, alta velocidade e ótima ciclística. Assim é a Yamaha V-Max, uma muscle-bike de 200 cv de potência e muitos admiradores.
A V-Max surgiu no mercado em 1985, mas estava no projeto desde dois anos antes, em 83. Seu projetista, uma cara chamado Ed Burke, inspirou-se nos "muscle-cars" americanos (ele, também, americano) para desenhar sua máquina dos sonhos.
----------------------------------------
Linhas laterais da V-Max impressionam



Já de início, a moto surgiu com um incrível motor em V, com 4 cilindros, o que a fez receber seu nome "V-Max", com quatro carburadores, 1200 cilindradas e 147 cavalos de força. Se pensarmos isso em 1985, é de se considerar uma moto única para a época.
Mantendo seu estilo desde a origem, modificando poucos detalhes no visual e na estrutura, a V-Max vem conquistando cada vez mais "adeptos" e admiradores, por ser uma motocicleta que se dá bem tanto nas estradas como nas vias urbanas. Para a versão 2009, a Yamaha melhorou o sistema de captação de ar da V-Max, tornando as entradas laterais mais eficientes. A isso foi adicionado um sistema eletrônico de controle de entrada de ar, denominado YCC-I (Yamaha Chip Controlled Intake). De acordo com o fabricante, esse sistema tem a função de otimizar a performance do motor, jogando mais ar na câmara de combustão e melhorando o feedback ao acelerador, especialmente, acima de 6.500 RPM.
----------------------------------------------
O motor da V-Max 2009: 1700 cc e 200 cv de potência



O novo motor, agora com 1679 cm³ (mas, fique à vontade para arredondar para 1700 cc), é o que mais chama a atenção na nova V-Max. Continua com a disposição em V, mantendo os 4 cilindros e o sistema DOHC (duplo comando de válvulas no cabeçote). Ela só não alcança os 250 km/h devido a um limitador de velocidades que vem equipando a versão 2009: com isso, ela atinge, no máximo, 220 km/h. Que diferença, não?
Ecologicamente correta, a V-Max tem outro chip, denominado YCC-T (Yamaha Chip Controlled Throttle), que controla o nível de emissão de poluentes a partir de sua injeção eletrônica. A moto possui 5 marchas e transmissão por eixo cardã.
--------------------------------------------------------
Painel da V-Max mistura analógico e digital




O quadro da V-Max ganhou algumas modificações. Possui estrutura do tipo "diamante" (comum nas muscles e nakeds) e é feito de alumínio, contribuindo para o ajuste do centro da gravidade da moto. Seus freios a disco são equipados com ABS, o que faz com que a motocicleta pare sem derrapar por longo trecho. Isso confere uma segurança muito maior à moto. O peso bruto desta moto é de cerca de 310 kg.
Contudo, ainda não é uma moto feita para qualquer brasileiro. No momento, por exemplo, aquele que quiser um modelo desses, deverá importá-lo e, certamente, não pagará menos que R$ 80 mil. Portanto, por enquanto, é uma moto de rara visualização. Mas, é o bicho!
--------------------------------------------
Yamaha V-Max 2009

Um comentário:

Anônimo disse...

V-Max 1700cc, meu sonho de consumo.