quarta-feira, 13 de maio de 2009

Xtreme Motors!

--------------------------

Chamam de Xtreme (Extremo) os esportes radicais, que mexem com muita adrenalina, tanto dos esportistas, como da platéia, que trava e vibra a cada manobra.
No vídeo aqui disposto, a gente vê o piloto Travis Pastrana dar um duplo mortal (backflip, que é girar a moto 360º para trás) durante uma apresentação dos X-Games, em 2006.



Um dos melhores na categoria é justamente Travis Pastrana, o personagem principal do vídeo acima. Essa teria sido a segunda vez do feito, sendo que a primeira foi em 2005.
Esportes como estes exigem muito treinamento, muito condicionamento físico e mental, clareza o suficiente para enfrentar, além da própria apresentação, as energias emanadas pelo público, que espera tudo dar certo para o piloto, mas, com certa apreensão.
De qualquer forma, assistir a esse tipo de apresentação é tão emocionante quanto ele é radical.

2 comentários:

Paulo Arcanjo disse...

Cara, apesar de ser um piloto de motos medíocre, Já fiz algumas doideras tanto em vários esportes. Portanto, diante da façanha apresentada neste vídeo, gostaria de comentar o seguinte: o cara que quer fazer uma manobra arriscada, simplesmente não pode querer ficar analisando, ponderando, porque se não fica dominado pelo medo e erra. O negócio é analisar bem, mas muito antes e, quando sair para fazer, simplesmente se jogar. Quando você for racionar já fez. É assim que a gente faz estas doideras, simplesmente fazendo.
Para "aviadar" um pouco este blog e ilustrar o que eu falar, deixo uma frase de Fernando Pessoa:
"Não basta abrir a janela para ver os rios e os campos...Não é bastante não ser cego, para ver as árvores e as flores, é preciso também, não ter filosofia nenhuma...

Ah! esta não é para pensar na cama. É para pensar na moto, viajando.
Abraços.
Paulo Arcanjo

Paulo Arcanjo disse...

Errata: no lugar de "Já fiz algumas doideras tanto em vários esportes.", leia-se: já fiz algumas doideras tanto neste quanto em vários outros esportes.
Minhas sinceras desculpas.

Paulo Arcanjo