terça-feira, 24 de novembro de 2009

VW GX3: triciclo-conceito da Volks

---------------------------------------------
Primeiro, é algo inusitado na história do motociclismo: a alemã Vokswagen, a partir de sua filial norte-americana, lançar um triciclo. E coloque triciclo nisso!
Trata-se, por enquanto e desde 2006, de um protótipo desenhado e produzido pela VW, que foi apresentado no Salão de Los Angeles naquele mesmo ano.
---------------------------------------------
Foto 1. Vista superior do GX3: impressiona.



Equipado com motor 1.6 do Lupo GTI de quatro cilindros, desenvolve potência de até 125 cavalos e torque de 112.5 ft-lbs e pesa 570 kg. Alcança os 100 km/h em apenas 5,7 segundos e sua velocidade máxima chega aos 200 km/h. Câmbio manual de 6 marchas.
Diferente de outros modelos de trikes, o GX3 tem o piloto e o passageiro sentados lado a lado, o que dá um pouco mais a sensação de se estar dirigindo um conversível, não um triciclo.
----------------------------------------------
Foto 2. Interior: os bancos do piloto e passageiro ficam dispostos lado a lado, diferente dos trikes tradicionais. Já o painel é simplificado, mas muito atraente.



O projeto do GX3 já nasceu atípico: duas rodas na dianteira (215/45 R17) e uma na traseira (315/30 R18). As dianteiras são controladas por um eixo duplo de direção, o que traz uma sensação indescritível de conforto e dirigibilidade. Enquanto a frente lembra a de um carro, o eixo traseiro ainda é de uma motocicleta, mesmo usando roda e pneu de alto gabarito. A tração, diga-se de passagem, é traseira e feita por corrente de aço.
O exterior do trike da VW é muito atratente, com certeza, porém, vemos a falta de, pelo menos, um pára-brisas em material especial, que ajudaria bastante na proteção do piloto e do passageiro. Evidentemente, esse material não seria vidro. Alguns críticos chegaram a falar em capota, mas, isso tiraria o bólido da categoria de triciclos para a de um automóvel de 3 rodas.
----------------------------------------------
Foto 3. A tração é traseira e por corrente. Já a direção é controlada pelas rodas dianteiras.



A possibilidade de produção em série do GX3 foi considerada especulação, já que a Volks americana disse que isso dependeria do respaldo do público. Mais tarde, foi verificado que, para produzir o trike comercialmente, não poderiam vendê-lo pelos módicos US$ 17 mil inicialmente comentados. A companhia também teria mencionado que encontraria também alguns problemas referentes a responsabilidades legais, no que concerne à segurança, e decidiu pela impossibilidade de produção do GX3. O que é uma pena, pois, hoje em dia, já se vê rodando um trike semelhante, desenhado pela Bombardier, o Spyder Roadster (este custa em torno de R$ 70 mil, disponível também no Brasil).
Para os aficcionados, lembrem-se: "a esperança morre com a gente."
-------------------------------------------
Foto 4. Olhando assim, por trás, é uma pena pensar que a VW apenas desperdiçou tempo num projeto que, com certeza, atrairia milhares de adeptos e fãs incondicionais. Inclusive, esse redator que vos escreve.



Assista ao vídeo de testes do VW GX3:

Nenhum comentário: