domingo, 10 de janeiro de 2010

KTM RC8 1190: para quem curte velocidade

-------------------------------------------------------------
Ela foi apresentada como moto-conceito no Salão de Tóquio 2003 pela fabricante austríaca KTM. Quatro anos depois, portanto, em 2007, ela foi trazida do papel para as lojas. Trata-se da RC8 1190, uma superesportiva bicilíndrica com potência de 155 cv (@ 9500 rpm), motor em V a 75º de 1.148 cc, cujo quadro é feito de cromo-molibdênio (o subquadro é de alumínio 7020), garantindo-lhe força, durabilidade e, ao mesmo tempo, leveza para levá-la facilmente aos 280 km/h.
--------------------------------------------------------
A KTM RC8 1190 pode ultrapassar os 280 km/h.


Além do painel em LCD, ela também tem características peculiares, como os escapes ocultos, na carenagem inferior, sob a balança traseira. Isso a torna uma motocicleta "limpa", destacando ainda mais suas linhas esportivas.
Partida elétrica, possui 6 marchas e sua transmissão é feita por corrente, o que é mais comum entre as motos de velocidade. Seu tanque tem capacidade para 16,5 lts de gasolina e segue o estilo da carenagem frontal. Seu painel de LCD é um "mimo" à parte, trazendo diversas informações. Alguns dizem que é um painel de "gosto duvidoso", mas gosto é gosto. Não se discute.
-------------------------------------------------------------
O painel em LCD da RC8: "gosto duvidoso" ou completo e chamativo?



O pneu dianteiro mede 120/70 R17, enquanto que o traseiro, 190/55 R17. A altura do banco para o chão é de 80,5~82,5 cm, característica para uma perfeita ciclística.
A RC8 possui outras versões, como a RC8 R, com 170 cv, a RC8 R Akrapovic Limited Edition e a RC8 R Red Bull Limited Edition - as duas últimas, versões especiais. 
No Brasil, o preço da RC8 é estimado em cerca de R$ 145 mil (à época de seu lançamento, em 2008, aqui nas terras tupiniquins). Amargo, mas, para quem pode, e curte velocidade, não há o que discutir.
--------------------------------------------------------------------
+ Fotos.




Suzuki GSR 250: uma nova briga entre as urbanas

--------------------------------------------------
A Suzuki vai atacar novamente o mercado brasileiro, desta vez, com uma 250 cc que irá competir diretamente com outras streets, como a Yamaha Fazer 250, a Honda CB 300R, a Comet GTR 250 e a mais recente Kawasaky Ninja 250, entre outras.
-----------------------------------------------------------
A nova Suzuki GSR 250 entrará no mercado brasileiro no início de 2010




A promessa da Suzuki é trazer para o Brasil a GSR 250, que tem aparência baseada na já conhecida B-King, do mesmo fabricante. Seu motor, um bicilíndrico em linha, tem sistema de injeção total DOHC, contando com 30 hp de potência, é refrigerado a líquido e promete dar trabalho para a CB300 R, da outra japonesa, a Honda.
Seu estilo seria uma combinação entre a B-King e a GSR600, ambas da Suzuki. Isso irá, com certeza, conquistar os olhares e o desejo de consumo de muita gente inseridas em um mercado que cresce a cada dia que passa, não só na Europa, como no Brasil, também. Para nossos centros urbanos, as streets dão show, tanto em manobrabilidade, como em economia e outras facilidades.
----------------------------------------------------
Diferentes ângulos da GSR 250.



Entre outras características que agradarão ao público-alvo, estão: painel em LCD, banco grande e assento 
traseiro mais confortável e um pequeno compartimento de armazenagem sob o banco.
Quando tiver mais detalhes, assim como os comparativos que serão feitos entre as 250-300 cc, postarei aqui no Louco por Motos.