segunda-feira, 19 de julho de 2010

Shadow VT 750 S: físico da Sportster, alma da Honda.

-------------------------------------------------
Há, sem dúvida, o grupo de motociclistas aficcionados pela Honda Shadow (até mais pela 600 cc do que as demais, em se falando de Brasil). Isso, porque a Honda Shadow 600, até hoje, é tida como uma das customs com o melhor custo x benefício do país, ideal em viagens e bastante ágil no perímetro urbano.
Esse mesmo grupo, com certeza, iria curtir muito a presença da francesinha VT 750 S. Completamente diferente da "nossa" Shadow 750, a custom francesa tem o corpo sisudo da HD Sportster, mas com a alma sólida da Honda.


A Shadow VT 750 S tem o físico da Sportster 883, mas com alma da Honda.

O "S" é abreviatura para a palavra "Simple", isto é, "simples", mas que poderia muito bem derivar de "Sport". Para ela, foi adotada a filosofia minimalista da Harley-Davidson Sportster, onde qualidade e preço atrativo são combinações perfeitas - falando-se da Sportster 883, por exemplo -, resultando em uma motocicleta de muita eficácia. Outro fator é a presença de um único freio a disco na dianteira, sendo o freio traseiro de tambor.
A simplicidade pode ser observada também no painel, com um único "copo", onde está o velocímetro, odômetro digital (que conta com relógio e marcador de distâncias/"trip") e alguns indicadores, tais como: seta, neutro, nível de óleo, estado do sistema de injeção eletrônica, key code (relativo ao código de chave), farol alto, temperatura e indicador de reserva. Tudo num só lugar, para simplificar o sistema.

 O painel é simplificado, mas contém muitas informações.

Um detalhe interessante na transmissão: a Honda decidiu voltar no tempo e empregar, nessa motocicleta, correntes ao invés do eixo cardã. Sem sombra de dúvida, uma das ações para o barateamento da motocicleta.
Na parte inferior lateral do banco do passageiro, e presos ao quadro, a moto conta com ganchos em "u", específicos para amarração da "tralha" nas viagens. Algo que não é notado na Sportster.
Abaixo do banco e do lado esquerdo, há um pequeno compartimento para se guardar algumas chaves importantes, o suficiente para se ter numa viagem, principalmente, mais longa.
Preço? 6590 €, algo como, nos dias de hoje, R$ 15.272,00 (mas, não se iluda, pois não estamos contando com os impostos que nossos queridos governantes adoram não reduzir).

Em cima: ganchos para amarrar a "tralha" para as viagens. Embaixo,
o porta-ferramentas, encontrado abaixo do banco do piloto.

 Vistas laterais da Shadow VT 750 S

Fonte: Motomag.com
Fotos: Divulgação

5 comentários:

marcio disse...

Meu a honda quase clonou a 883. Pirei mas ficou bonita.
Isso ai maluco atualizando o mercado e nosso conhecimento.
Valeu !!!
Márcio Robson

Xavier disse...

hummm, imagina eu saindo da minha Vt600 nacional e pular pra umas dessas, heimm...
por enquanto só na vontade msm.
vlw pelo artigo

Mozart F "Malluko" disse...

@Márcio - meu irmão, eu diria que a Honda realmente clonou a Sportster e fez algumas pequenas modificações. Mas, sem dúvida, a moto ficou realmente o bicho! Só não com o mesmo motor, né?

Mozart F "Malluko" disse...

@Xavier - vai demorar, não, Xavier. Rapidinho, tu sai da 600 e pula pra uma dessas. Ou maior ainda. Abraço e valeu pelo coment.

Anônimo disse...

Honda não tem confiabilidade em viagens de longa. Não tem nem comparação.
Passei por GO de buzum, vindo de Brasília. Pensamos (eu e André) que alguém do clube ia lá, mas não apareceu ninguém. Só não fomos aí porque minha moto quebrou a embreagem (já está com 100.000 km). Quem sabe na próxima...
Gil
Forasteiro´s M.C.
Curitiba