quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Vem aí a Honda CBR 250RR

-----------------------------------------------------
A Honda pretende lançar no mercado, em 2011, sua mais nova cria de duas rodas: a CBR 250RR, sem dúvida, uma grande concorrente para a Kawasaki Ninja 250R, principalmente. Pelo menos, há rumores de esse novo motor vir a rodar no próximo ano.
Fig. 1. São apenas rumores, mas, certeza de mercado garantido.

Apesar do silêncio do fabricante, algumas fontes afirmam que a Honda poderá usar um de dois motores: ou o bicilíndrico que está na VTR 250, ou o da CRF 250. Este último, porém, precisaria de modificações sérias para encarar as estradas, o contrário do primeiro, que já foi desenhado para essa função.




Pelo que consta nas poucas informações a respeito dessa pequena esportiva, ela deverá ser fabricada na Tailândia, onde o parque industrial da Honda está mais bem preparado para montá-la. Não há previsão para sua chegada em terras tupiniquins, mas saberemos em breve, mesmo porque, por enquanto, trata-se de rumores.

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Honda CB300R 2011: poucas mudanças

--------------------------------------------------------------


A Honda parece estar satisfeita com sua CB300R, já que, para o modelo 2011, efetuou pouquíssimas modificações.
O detalhe está no novo retrovisor, pintado de preto e, visualmente, incorporada a cor azul, dando lugar ao prata, cujo modelo não será mais produzido.



Portanto, sem muitas novidades, até mesmo no preço, que continua sendo:

CB 300R: R$ 11.490,00
CB 300R com ABS: R$ 13.990,00
Valores sem frete e seguro inclusos

As concessionárias já estão recebendo os novos modelos.

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

K 1600 GT: a nova Sport Touring da BMW

-------------------------------------------------------------
BMW K 1600 GT


Seu visual e tamanho impressionam. Impressionam, ainda mais, suas linhas modernas, seu motorzão e, claro, os números em torno de suas características.
Apresento-lhe a BMW K 1600 GranTouring, a mais nova atração da alemã BMW. Ela foi mostrada no Intermot 2010, que aconteceu em Cologne, Alemanha, entre os dias 6 e 10 de outubro. 

"Motorzinho" de 6 cilindros e 1600 cc
 
Equipada com um motor de 6 cilindros em linha, a K 1600 GT desenvolve 161 cv de potência  a 7.500 rpm e 17,8 kgf.m de torque a 5.000 rpm. Surpresa! O motor pesa apenas 102,6 kg e 70 % do torque máximo já está disponível à baixíssimos 1.500 rpm.
Tecnologia é o que não falta nessa gran turismo: sistema de freios ABS integral, três modos de pilotagem (chuva, esporte e estrada), controle de tração e suspensão eletronicamente ajustável. A novidade, contudo, está em seu farol ajustável com lâmpadas xenon, que ajusta automaticamente a direção do foco durante as curvas. O sistema de áudio permite ligar IPod, pen drives ou SD Cards, e está devidamente protegido em um compartimento à prova d'água. Ah, e ela possui integrado, também, um sistema de navegação. Demais, não? 



Yamaha Lander 250X: a pequena Motard

-------------------------------------------------------------


A pequena trail motard da Yamaha, Lander 250X, é uma das motos que mais tem tido saída das concessionárias, haja vista a procura por sua maleabilidade em trechos urbanos, sua boa atuação em circuitos de trilha e seu preço. Uma combinação perfeita para quem quer praticidade e boa relação custo x benefício.
O teste aqui apresentado foi feito por um piloto da Moto Esporte, Marcos Branco, e o reproduzo aqui, no Louco por Motos, para que você mesmo avalie e faça suas comparações.
A primeira impressão deixada pela Lander: é uma moto macia, boa de curvas, vai bem na terra e no asfalto (mesmo aqueles prometidos e não-cumpridos pelas prefeituras Brasil adentro) e, para os mais cuidadosos com suas reservas, econômica.
Em rodovias, segundo Marcos, "o desempenho é igual a Lander XTZ e Fazer 250 (...) mesmo motor, câmbio (...) velocidade cruzeiro é de  120Km/h, mas, se quiser andar acima disso, ela vai fácil. Cheguei a andar entre 130 e 140Km/h  por muito tempo e, com esta média alta, ela fez 20,48Km/l (...) em declive, ela bateu os 150Km/h entrando no limitador. Mesma velocidade final que deu a Lander XTZ e Fazer 250".
Mesmo em alta velocidade, o piloto não chegou a senti-la trepidando e nem mesmo sem estabilidade. A moto fica mais leve em alta, o que pode ocasionar alguns efeitos indesejáveis na pilotagem, como trepidação, descentralização do ponto de gravidade e até mesmo a sensação de que a moto está "ao sabor do vento".
Ainda de acordo com os testes realizados por Marcos, a Lander 250X o deixou satisfeito em curvas de baixa e média velocidades, esbanjando estabilidade. E, como não bastasse, detonou uma curva a 140 km/h, sentindo ainda o bom comportamento da pequena motard. Isso é um indicador de que a Lander X é uma moto de garra e um ótimo nível de confiabilidade.
Em termos de câmbio, o piloto de testes sentiu a necessidade de uma sexta marcha para a Lander, pois a deixaria mais à vontade nas altas velocidades. Para ele, apesar da precisão do câmbio, a alavanca de seleção é um pouco dura.
Contudo, como nem tudo que reluz é ouro, a moto possui também seus pontos fracos e, um deles, é um item muitíssimo importante em qualquer veículo: o freio. Ambos são a disco, mas falta mais atrito no dianteiro, o que pode atrapalhar um pouco o piloto, especialmente, em seus primeiros dias com a motocicleta.
O pára-lama traseiro é diferenciado, integrando lanterna LED com 15 diodos e suporte de placa semelhante ao modelo esportivo Yamaha YZF-R6. Em termos de conforto, por abranger os estilos on/off-Road, é uma boa moto: seu banco possui uma espuma na medida, mas estreita como nos outros modelos da categoria, o que pode trazer um certo desconforto em viagens mais longas.
Seu motor de 250 cc não decepciona, porém, não é o tipo de motor que o piloto possa exigir, especialmente, em ultrapassagens duvidosas. Na dúvida, melhor não arriscar. Mas, tem força o bastante para suportar o trânsito caótico das cidades grandes, bem como as trilhas nos finais de semana.
Seu painel é digital, possui um hodômetro de reserva muito útil, mas seu conta-giros possui pouca visibilidade. O farol possui um design bonito, porém, não cobre uma área muito satisfatória (problema encontrado em muitos modelos de motocicletas).
A conclusão final do piloto Marcos Branco é esta:
"- Motor bom, mas barulhento
- Consumo bom
- Cambio é preciso, mas alavanca pouco dura
- Suspensão no geral é boa, mas precisa melhorar a velocidade do retorno da suspensão traseira
- Conforto: razoável, a espuma do banco possui uma boa densidade e a posição pilotagem ereta 
- Freios razoável
A Lander 250X é uma das melhores moto custo beneficio do mercado na categoria, demonstrou ótima na cidade e na terra, super maleável, eu indicaria para cidade, ou para deslocamentos na terra e até mesmo para a primeira moto, pois é muito fácil pilotar, boa para usar no dia a dia."