quinta-feira, 13 de agosto de 2015

TT RACER, ILHA DE MAN. PARTE I

E ae galera motociclista? Tudo na santa paz?
Outra série de postagens que pretendo fazer inicia-se aqui. É sobre uma das corridas mais longas, loucas e perigosas (não necessariamente nessa ordem) do mundo! É uma corrida que dura dias e não tem limite de velocidade. Tem, sim, limites para o físico, o psicológico, mas não para a adrenalina.

Fig. 1. Poster dos primórdios da TT Racing

Fig. 2. Corrida na década de 30

Vamos começar falando um pouco da história desse evento, que acontece todos os anos na Ilha de Man, um espetáculo montanhoso natural entre a Grã-Bretanha e a Irlanda.
A primeira corrida ocorreu em 28 de maio de 1907, um ano após uma confusão durante a Copa de Motociclismo da Áustria, quando houve acusações de trapaças e práticas desleais. O evento foi então transferido, por assim dizer, para a Ilha de Man, por homens que tinham uma visão diferente do que poderia ser aquele campeonato. Mudaram o nome da competição para Tourist Trophy of Isle of Man (Troféu Turista da Ilha de Man) e, desde então, vem conquistando os corações mais abastados da Europa e dos EUA, seja para assistir às corridas ou mesmo para ser um de seus astros.
Fig. 3. A velocidade permite que a moto literalmente voe.

Fig. 4. 220 curvas nos 60 km de pista.

Seus números impressionam.
- O evento já tem mais de 100 anos de existência.
- 60,72 km (37,73 milhas) é a extensão da pista.
- 25.484 km foi o percurso na corrida de inauguração.
- O circuito possui mais de 200 curvas.
- 396 mts é a altitude máxima das encostas para o mar.
- 340 km/h é a velocidade máxima alcançada na pista, por Guy Martin.

Fig. 5. Acidentes cabulosos são comuns.
- 220 pessoas é o número de pilotos e espectadores mortos durante as corridas, de 1907 até hoje.
Devido ao alto número de acidentes trágicos, a corrida ganhou um apelidozinho bem peculiar: Corrida da Morte (Death Race).
Atualmente, a corrida continua acontecendo no final do mês de Maio e tem atraído gente graúda ($$) dos quatro cantos do planeta.

Por enquanto é só, pessoal. Motoabraço e até a próxima.







Nenhum comentário: