terça-feira, 29 de março de 2016

COMPARATIVO: CB 300R x CBX TWISTER 250 x CB TWISTER 250

E aí, galera motociclista? Tudo nos conformes?

Eu sempre me perguntei por que o brasileiro não curtia muito a CB 300, da Honda. Aliás, os respectivos donos não falavam - e não falam - mal dela, lógico, mas também não dá pra negar que ela não fez tanto sucesso, assim. Tanto que a Honda abriu os olhos para um dos seus maiores mercados, que é o Brasil, e tratou logo de substituí-la. Mas, e essa substituição? Será que valerá a pena?
Honda CB 300R: emplacou muitas, mas não agradou a muitos.


CB 300R: a não aceitação

Em outra postagem (http://goo.gl/ZKtxQC) deste blog, citei dois motivos que podem ter sido a causa da saída da CB 300R, e um deles, foi devido à não adaptação do motor à segunda fase do PROMOT/2016. O Promot é um programa mundial de redução de emissões de poluentes aplicado sobre motocicletas e motores semelhantes. Mas, isso, sabemos que pode ser pura balela. Sim, porque, na verdade, a aceitação da moto foi pequena, em comparação com suas concorrentes, que continuaram a ser vendidas normalmente - até ganhando mais espaço, como foi o caso da Fazer 250, da Yamaha. O fato é que, conforme os proprietários, é uma moto que dá problema facilmente, como rachaduras no cabeçote, trincados no chassi ou pane elétrica, além de ser "gastadeira", o que faz da marca - ainda muito querida no Brasil - ser avaliada com mais cuidado em seus próximos lançamentos.

A Velha Nova Substituta

Bom, para que a moral da Honda não caísse no desgosto brasuka, os japas enviaram-nos, novamente, uma velha conhecida, agora, de cara nova, com 50 cc a menos, mas com a promessa de trazer o velho gosto de pilotar uma moto de baixa cilindrada, sem medo de dar problemas: a CB Twister 250.
A nova CB Twister 250 quer ganhar o mercado que havia conquistado, antes.
Se bem que, desta vez, uma das poucas coincidências com a velha Twister está no nome. De resto, quase tudo foi modificado e adaptado para os padrões atuais.



Motores

Não querendo desanimar, mas quase fazendo isso, o motor da nova Twister é um pouco menos potente do que a de 2008. Esta produz 24 cv @8000 RPM, enquanto que a atual gera algo com 22,6 CV @7500 RPM, na versão a álcool. Vale lembrar que essa potência desce 0,2 cv quanto o combustível é gasolina. O torque da nova versão também é um pouco menor, sendo de 2,24 e 2,28 kgf.m @6000 RPM para gasolina e álcool, respectivamente; a anterior 2,48 kgf.m @6000 RPM. 
A velha Twister: algumas readaptações para
conquistar o mercado das médias.
Para baratear custos, a Honda ainda fez mais (por menos): na nova Twister, a refrigeração é somente a ar, enquanto que na anterior era "a ar com radiador de óleo". 
A CB 300R produz 26,5 cv @7500 RPM, com torque máximo de 2,8 kgf.m @6000 RPM. Claro, um pouco mais forte, mas seu câmbio de 5 marchas acaba por limitar essa potência - e, talvez, seja um fator predominante na "rachadura" que ocorre no cabeçote, já que, em alta, o motor trabalha levando uma surra, sem folga. O sistema de resfriamento da CB 300 é também é a ar, com radiador de óleo, o mesmo usado nas versões anteriores da Twister.

No peso seco, a nova CB Twister é a mais "manequim" das três: apenas 135 kg (ou 137 kg, na versão com ABS). A Twister anterior pesa em torno de 139,7 kg e, a CB 300R, 147 kg. Esses números trazem alguma vantagem à nova Twister, já que ela compensa no consumo e na velocidade. 
Nova CB Twister tem mercado acirrado a conquistar.

A taxa de compressão da nova Twister é de 9,6:1 - isso quer dizer que o volume interno do cilindro é 9,6 vezes maior que o volume da câmara de combustão. Na CB 300, a razão é de 9:1 e, na CBX 250 Twister, 9,3:1. Quanto maior essa razão, mais rapidamente a energia gerada é eliminada, gerando, assim, maior potência. 


Dimensões

A tabela a seguir mostra os comparativos das dimensões destas três motos:




Preço

O preço de venda sugerido para a nova Twister 2016 é de R$ 13.050,00 (s/ ABS) e R$ R$ 14.550,00 (c/ ABS), mas sem contar frete e seguro. Tais valores comparam-se aos da CB 300, em sua época, mas é devido, vocês sabem, né: Brasil, taxas de juros altíssimos, real desvalorizado e o cidadão também... é uma lástima, tudo isso. O de cima sobe e o de baixo desce... Aliás, foi devido a (ter que praticar) esses valores por aqui, é que a Honda desistiu, por enquanto, de trazer a versão "F" da nova Twister - aqui, ficaria por volta dos 15 mil, tranquilamente. E não estão falando nessa possibilidade. 



Até que o painel ficou showzinho, não?

Conclusão

Enfim, não é difícil entender porque a 300 saiu de linha, já que o motociclista brasileiro, depois de tanto aprender na mão, é um dos mais exigentes do planeta. Somos chatos, mesmo, e dai? Queremos coisas boas, não é mesmo? Por outro lado, o que é difícil de aceitar é um fabricante de papel higiênico diminuir o tamanho do rolo e fazer você pagar
quase o mesmo preço do rolo maior... Trocando isso, não seria melhor a Honda ter trabalhado o motor e o visual da CB 300R, tornando-a mais adequada para nossos padrões, do que simplesmente ressuscitar uma moto fora-de-linha faltando-lhe alguns pedaços? Pessoalmente, acho que isso não passa de jogada de marketing, de mercado, mesmo, a fim de angariar dinheiro com mais rapidez. Não pense que é para agradar você, motociclista, porque não é. Nessa, digo com veemência que a Honda deu outro passo... para trás. Daqui a pouco, a Yamaha vai abraçar o mercado das 300 e 400, matando de vez o mercado da sua prima nipônica. Vamos ver o que o tempo ainda nos dirá a respeito dessa substituição.


Motoabraço!!!





10 comentários:

luiz rafael disse...

Ótimo raciocínio. Só descordo com algumas coisas citadas na sua formulação. Como por exemplo sua citação de potência , cb 300 tem uma potência bem acima da nova cb twister ..claro que vc avaliou de uma forma teórica ,mas na lógica cb trezentos e uma máquina que impressiona. Concordo com vc só no quesito de que , a honda deu um passo para trás pois se eles investissem em apetrechos mais modernos e resolvido aguns problemas na mesma,chamaria mais atenção dos pilotos apaixonados .No mais vc tem excelentes opiniões.

Mozart Forasteiro disse...

Obrigado pelo comentário, Luiz Rafael. Devo concordar contigo, sem dúvida, há uma discrepância no quesito potência, mas a informação foi obtida no dpto de comunicação de uma concessionária Honda. Afinal, eles querem vender, certo? :) E obrigado, também, por visitar o blog. Em breve, novidades. Valeu!!

Unknown disse...

Só me expliquem uma coisa, no modo pauleira, vi no YouTube, twister 2016 vs cb 300 2016, a nova twister com 50 cc a menos e acompanha a cb 300 com 50 cc a mais como isso e pq, na velocidades elas ficam lado a lado...

adriano luciano disse...

sou propietario de uma twister ano 2008 a unica coisa que da trabalho e o painel, no mais nunca na vida trocaria por um cb 300, twister e uma moto simples e de facil pilotagem a 300 e DURISSIMA curvas jogam voce e tem o fator do peso do fundo por ser fino o tanque acaba lhe guiando nas curvas ai ja sabe e capote na certa

Unknown disse...

Parei de ler onde você falou uma besteira horrível, q a nova CB Twister não tinha radiador de óleo!
Se informe melhor antes de escrever um blog!

Anderson G disse...

A cb Twister tem sim radiador de óleo... Favor corrigir a matéria.

Rafael disse...

Comprei essa semana a twister 2017. Não comparem com a 300 se nunca andaram nela. Ela é melhor que a 300 em tudo. Esses números ai de comparação não dizem nada, tem que anda na moto.

AgD Oliveira disse...

Olá eu estou na dúvida entre a cb300r e a Twister 250, eu pesquisei em vários sites mais sempre vejo opiniões divergentes, eu procuro na motocicleta um bom desempenho tanto na cidade quando nas estradas, poderiam vocês me dar umas opiniões?

Anônimo disse...

Ai galera tenho tbm a nova cb twister 2016, cara a moto é fantastica,só que assim eu senti que priorizaram muito a questao de torque em baixa rotaçao, na ficha tecnica fala q a nova cb twister tem 2,24 kgfm de torque a 6000 rpm enquanto a 300 tem 2,81 bem a mais, só que eles não falam da curva de relação toque rpm. Que se formos analisar a nova cb tem + torque a menos de 6000 tbm lá pelos 4000 vc sente a bixa qerendo levantar voo na 300 n é bem assim isso por que eles aumentaram o curso do pistao além da tx de compressão da moto e além tbm de dimunir o comando de válvulas mesmo usando 4v isso pode fazer a moto depois dos 100 por hora n andar igual uma 300 ou outra 250, cara só que o que a bixa tem de força de arrastro (arrancada), na cidade ninguem pega ela n a minha arrancando da medo as vezs, top d+ e na cidade n ando a 130km/h entao na media ai de 80km/h a 100 kmh nenhuma 250 fica comigo!já perdi p uma 300 mas n foi feio e pq sou medroso tbm mas na hora da arrancada, n teve 300 pra mim n e,qual a verdadeira emoção, velocidade? Na qual vc está sujeito a uma grande chance de acidente, ou arrancada que a menos de 100 kmh vc pode brincar e brigar com quem quiser? Quer andar + de 130? Tem xj6, Hornet, ninja 250 que tem 2caneco

Samuel Ferraz disse...

TWISTER 250 nova é mais leve econômica tem mais saída tem pistão maior
Anda a mesma coisa que cbr300
Bem mais vantajoso